Além da “cidade do rock”: conheça os mitos mais interessantes de Brasília

Toda cidade tem seus boatos! Você conhece os de Brasília? Um deles é que ela é a “cidade do rock”. Vamos falar desses vários mitos com o nosso geógrafo brasiliense Telmo. Saca só:

“Não tem nada para fazer” 

No DF tem muito o que fazer, véi! Aqui há muitas manifestações culturais, passeios rurais e até passeios religiosos poucos divulgados, como o da segunda maior basílica do Brasil, que fica em Brazlândia. Além disso, tem exposições, cinema e festas que rolam o ano todo.

 

“Cidade feita para automóveis” 🚗

Isso é verdade, em parte! Com 3 milhões de habitantes, BSB tem 2 milhões de automóveis. Para quem mora em áreas mais afastadas, a situação é até mais difícil. Além disso, a cidade foi construída no ápice do rodoviarismo.

 

“Tirar o poder das massas e cidade feita para os militares”

Construir uma cidade para militares jamais seria a intenção de Lúcio Costa, né, véi? Para o Telmo, Brasília não foi criada para militares ou para regimes autoritários. Na época, o medo de um novo golpe era uma realidade. E hoje, inclusive, a Esplanada não limita o povo. Na verdade, ela facilita grandes manifestações e grandes protestos.

 

“Todo mundo conhece um político” 👔

Falso! A maioria dos brasilienses nunca nem viu um político na rua: só pela televisão, como qualquer brasileiro. Além disso, hoje em dia, os políticos mais engajados andam até com guarda-costas e se escondem, andando em regiões nobres e restaurantes muito reservados. Os brasilienses não têm contato com a classe política como se imagina.

 

“Brasília é seca”

Na verdade, Brasília tem uma pluviosidade apenas um pouco menor que a do Rio de Janeiro. O clima é tropical, com uma estação seca acentuada, o que é diferente de ser uma cidade seca mesmo. Por outro lado, o Cerrado é uma savana, então é claro que aqui tem um período suuuuper seco, que realmente prejudica a garganta, a hidratação da pele etc. Inclusive, Brasília pode chegar a níveis de umidade do ar parecidas com as do deserto.

 

“Brasília é a capital do rock” 🤘

Para Telmo, não chega a tanto. Apesar de ser origem de quatro bandas icônicas de sucesso: Legião Urbana, Plebe Rude, Capital Inicial e Raimundos; além de tantas outras desde os anos 60. Essa cena de rock pode estar inclusive renascendo nos últimos anos, mas a cidade está mais para uma cidade do chorinho, de samba do que do rock. Aqui do lado, em Goiânia, o rock é até mais presente.

 

“Brasiliense não tem sotaque”

Claro que tem, véi! Mais de 60% de quem mora no DF nasceu aqui e quem nasce aqui tem sim um acento adaptado. É uma mistura do jeito de falar dos nordestinos, goianos, mineiros, um pouco cariocas. Com essa mistura toda, como a gente não teria um jeitinho único de falar? Além das gírias, né? 😜

 

“Brasília não tem esquina”

Teeeem! São esquinas diferentes pensadas com Lúcio Costa e outros urbanistas, uma outra concepção de esquina, mas, segundo o Telmo, elas existem.

 

“Brasília não tem gente na rua”

Em parte, é verdade. Há um movimento menor nas quadras comuns do Plano Piloto, né? Na Rodoviária, no Centro Comercial Sul há mais movimento, mas a cidade é extremamente setorizada. O excesso aparece em alguns lugares e os outros ficam mais parados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *