Prefeitura de Cavalcante desmata a Chapada: vamos salvá-la!

A prefeitura de Cavalcante devastou, sem autorização, uma área de 270 hectares para limpeza de pasto. A ação é ilegal, véi!

 

View this post on Instagram

O Cerrado tem sido vítima da devastação exagerada voltada para pastos e monocultura. Já se foram mais de 80% desse Bioma. Um novo capítulo desse massacre tem a colaboração da prefeitura de Cavalcante, na figura do prefeito Josemar Saraiva, que sem autorização devida devastou uma área de 270 hectares, para limpeza de pasto. “O que nos foi apresentado lá no momento da operação foi uma autorização de limpeza de pastagem, o que não era o caso, porque lá não era pasto, era Cerrado virgem, assinado pelo município. O município não tem competência para fazer isso e, obviamente, foi o uso indevido da máquina pública municipal para supostamente legitimar uma ação que é completamente ilegal”, disse a secretária da Meio Ambiente de GO, Andréa Vulcanis, para reportagem do site G1. Outros 24 pontos de desmatamento e mais de 2.500 hectares de áreas devastadas foram identificados pela Secretaria de Meio-Ambiente de Goiás (SEMAD), que aplicou uma multa de 169 mil ao prefeito. Muitos locais também estão sendo devastados para a mineração. Uma mineradora extraia manganês ilegalmente. Próximo ao rio São Félix encontraram garimpo ilegal de ouro. Além disso, um veículo carregado com lenha nativa foi flagrado fazendo transporte clandestino da carga, que não teve origem declarada. E, se os órgãos competentes tiverem capacidade, vão encontrar muita devastação ilegal. A economia da população da Chapada dos Veadeiros depende do cerrado em pé. ⠀ Em reunião o ministro do Meio-Ambiente, Ricardo Salles afirmou: “É uma oportunidade para ir passando a boiada e mudando todo o regramento". Nunca foi tão escancarado as intenções e o não comprometimento pela preservação do meio-ambiente. Se o prefeito de Cavalcante, que deveria corroborar na preservação da Chapada, libera uma licença pra ele mesmo devastar, imaginem em locais menos visados. É preciso união para colaborar na preservação do que ainda resta de Cerrado vivo. ⠀ VAMOS DEIXAR ESSA BOIADA PASSAR? ⠀ Fotos: @semadgoias ⠀ #cavalcante #preserve #wwf #chapadadosveadeiros

A post shared by Chapada dos Veadeiros – Brasil (@chapadadosveadeiros) on

Fotos: Secretaria do Meio Ambiente de Goiás

 

Outras perdas em Cavalcante

Além desse, outros 24 pontos de desmatamento somam mais de 2.500 hectares devastados identificados pela Secretaria de Meio Ambiente de Goiás. O prefeito de Cavalcante recebeu multa de R$ 169 mil da Secretaria.

 

Estamos perdendo o Cerrado

O Cerrado virou vítima da devastação para pastos e monocultura e já perdemos mais de 80% dele. Grande parte disso para ações como a que Cavalcante está vivendo agora: acabar com a natureza para abrigar pastos e gerar dinheiro para grandes fazendeiros.

 

E os pequenos empresários da Chapada que, em grande maioria, dependem do meio ambiente e da cidade preservados? Como ficam?

 

Essa boiada não vamos deixar passar, véi!

Lembra quando Ricardo Salles, o Ministro do Meio Ambiente do governo Bolsonaro, declarou que a pandemia era uma oportunidade de “deixar a boiada passar”?

 

Era disso que ele estava falando. Um momento de distração da imprensa para que atitudes criminosas acabassem com biomas para gerar lucro a interesse de grandes empresários. Não vamos deixar essa boiada passar.

 

 

 

Nossa vez de agir

É bem provável que você já tenha viajado à Chapada dos Veadeiros para preservar sua saúde mental. Afinal, a Chapada é um lugar de paz e abrigo. Mas isso pode mudar se não começarmos a agir imediatamente para protegê-la! Chegou nossa vez de colaborar para a preservação do bioma.

 

Como ajudar a Chapada

Dar visibilidade ao que está acontecendo é uma forma de ajudar. Compartilhe, fale sobre o assunto, cobre a prefeitura e outros poderes.

 

Não deixaremos isso passar desapercebido e a imprensa também não deveria. Se puder, leve esse tema a colegas jornalistas, envie emails para redações de jornais, televisão e rádio. E o mais fácil: dê espaço ao tema em suas redes sociais. Comunique amigos para que façam o mesmo. Precisamos ser a voz da Chapada, e ela pede socorro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Fale conosco pelo WhatsApp